Siga o blog por E-mail

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Refém de um amor



De vez em quando só tenho um texto, poucas frases, palavras de uma oração, então, compartilhando:

         Refém de um amor

Não posso Te colocar numa caixa e esperar,
esperar o Senhor falar do modo que eu desejar

Preciso de coragem pra crescer,
preciso de fé pra confessar:
nem sempre pensei tão livre assim
marquei a história com olhos fechados.
Houveram dias de não Te ouvir por simplesmente restringir-Te.

É tanta glória, criatividade do Espírito
não posso me esconder, não posso escolher não ver.

Porque eu sou filho
refém de um amor, cativo.
Porque eu quero Te amar
e preciso escutar Sua voz
dizendo que me ama também,
como um Pai, me ama aquém.
Nada que eu sou é por mim mesmo
mas porque és bom, bom posso ser.
Quebra as correntes na minha mente
e permita-me ver-Te onde estiver.

Quer no fogo,
quer na espada,
quer no vale,
quer na fornalha.
Quer no som de um trovão,
quer no vento, na emoção,
quer no altar, no meu isaac,
quer na tranfiguração.
Quer no rio do espirito,
quer no frio da escuridão,
quer na voz de uma criança,
quer no rugido do leão.
Quer no amor de uma mãe,
quer no clamor por gestação;

Refém de um amor, cativo
canto uma canção, amando Te amar.



Na Paz, ao Senhor, minha canção!

Nenhum comentário:

Postar um comentário