Siga o blog por E-mail

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Refém de um amor



De vez em quando só tenho um texto, poucas frases, palavras de uma oração, então, compartilhando:

         Refém de um amor

Não posso Te colocar numa caixa e esperar,
esperar o Senhor falar do modo que eu desejar

Preciso de coragem pra crescer,
preciso de fé pra confessar:
nem sempre pensei tão livre assim
marquei a história com olhos fechados.
Houveram dias de não Te ouvir por simplesmente restringir-Te.

É tanta glória, criatividade do Espírito
não posso me esconder, não posso escolher não ver.

Porque eu sou filho
refém de um amor, cativo.
Porque eu quero Te amar
e preciso escutar Sua voz
dizendo que me ama também,
como um Pai, me ama aquém.
Nada que eu sou é por mim mesmo
mas porque és bom, bom posso ser.
Quebra as correntes na minha mente
e permita-me ver-Te onde estiver.

Quer no fogo,
quer na espada,
quer no vale,
quer na fornalha.
Quer no som de um trovão,
quer no vento, na emoção,
quer no altar, no meu isaac,
quer na tranfiguração.
Quer no rio do espirito,
quer no frio da escuridão,
quer na voz de uma criança,
quer no rugido do leão.
Quer no amor de uma mãe,
quer no clamor por gestação;

Refém de um amor, cativo
canto uma canção, amando Te amar.



Na Paz, ao Senhor, minha canção!

quarta-feira, 11 de junho de 2014

O ANTÍDOTO

O ANTÍDOTO

Ler o livro de Jó em dias de verão é fonte para se indignar com as respostas que ele deu ao seus alentos, e não conseguir entender como ele pôde desenvolver uma visão tão desesperançosa do futuro, mesmo sabendo quem Deus é.

|| Jó: 9:16. Ainda que eu chamasse, e ele me respondesse, não poderia crer que ele estivesse escutando a minha voz. ||
Palavras de Jó ||

Hoje, próximo de pessoas enfrentado grades desafios, e também vivendo meus desafios pessoais, posso testificar que estar num momento como Jó - ou momentos relativamente comparáveis - desenvolve, através de muitos fatores, amargura ou aceitação ao processo  transformador de um Deus de amor!

|| Jó: 5:17. Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus corrige; não desprezes, pois, a correção do Todo-Poderoso. 18. Pois ele faz a ferida, e ele mesmo a liga; ele fere, e as suas mãos curam. ||
Palavras de Elifaz - Amigo de Jó ||

O que pode desenvolver a amargura?
É compreensível que alguém em meio a momentos de grandes desafios, lutas internas e até externas, fique amargurado com Deus por saber que Ele poderia ter o livrado disso, mas algo precisa ser entendido: não precisamos ser compreendidos, e nem tudo que parece ser aceitável é o melhor para nós. Nada pode tirar a certeza de quem Deus é sobre nós. Nossa irracionalidade nos consome no engano, porque Jesus comprometeu a vida por nos amar - isso foi muito mais intenso que se pode imaginar, pense nisso - e passamos dias alimentando uma visão de engano que diz que Deus não nos ouve, que ele despreza nosso passado ou pecados, mas o que fez Jesus demonstrar seu amor num ato de dar a vida? Nossos pecados e nossos erros! Então nossos defeitos, erros, pecados, passado, sujeitas e afins nunca moveu o coração de Deus a não nos amar, muito pelo contrário, foi exatamente isso que o atraiu a se entregar na cruz.

Nossa amargura com Deus vem das mentiras que nutrimos sobre Ele, e os fatos tentam ajudar as mentiras a se manter maquiados para parecer ser a verdade, então considere que os fatos nem sempre são a verdade. Pense que alguém te olha e diz: você está pálido (mas na verdade não está) e em poucos segundos seu pavor com o comentário baixa sua pressão e você fica pálido, mas nada está acontecendo, apenas fatos de uma causa mentirosa. Depois disso você realmente estará pálido, mas não existe causa lógica para isso, e ir contra os fatos vai te levar de volta a verdade. Os fatos podem ser uma mentira que está acontecendo, enquanto a verdade não está sendo vista ou vivida por estarmos acreditando nas mentiras. Olhe a volta, muito do que vemos não tem nada a ver com as verdades do que Deus quer para nós, e isso é culpa de Deus? Não! Nossa aceitação dos fatos se apóia numa 'amargura' por Deus não mudar nada, e passamos a aceitar os fatos como a verdade, enquanto tudo não passa de uma mentira que se tornou realidade. Mas a verdade está ali, fechada entre capas pretas de um livro empoeirado. Precisamos abrir a bíblia e mergulhar na verdade do Deus que nos ama, mesmo que os fatos ainda sejam a mentira vivida na pele, porque é justamente essa atitude que vai trazer a verdade a existência!

A cura da aceitação
|| Jó: 9:35. então falarei, e não o temerei; pois eu não sou assim em mim mesmo. ||
Palavras de Jó ||
Em dado momento Jó percebeu que estava fora de si, que as lutas da vida haviam roubado sua essência, e principalmente roubado seu coração de Deus. De repente ele entendeu que não devia ter medo das intenções de Deus, que não devia ceder a amargura e ressentimento, e devia mergulhar na aceitação de um tempo de transformação. Nossa maior luta não é vencer nossos problemas de saúde, nossa vida financeira, nossos inimigos humanos os circunstanciais, nossa maior luta é vencer nosso coração, que por inúmeros motivos deixa de ver Deus como Pai de amor, e nos braços da mentira queremos vencer o mundo na força do braço. Entenda, Deus nos ama independente dos fatos a volta, e nada poderia ser maior que esse amor. Os desafios da sua vida? Escola para aprender mais sobre Deus, mais sobre você. Não aceite colocar a culpa dos problemas em Deus, como se Ele tivesse que ser punido por ter deixado isso acontecer (e sutilmente nossa punição é virar as costas a Ele, mesmo que sem dizer nada a ninguém, nem a nós mesmos) e o fim da esperança se confirmasse com os fatos, que na verdade são as mentiras, e a verdade está lá, esperando você despertar e a receber, à trazer a existência pela fé, pelo renovo da esperança de um amor que não se pode comparar, Jesus!

|| Jó: 6:24. Ensinai-me, e eu me calarei; e fazei-me entender em que errei. ||
Palavras de um Jó buscando cura de um coração amargurado ||

|| Jó: 19:25. Pois eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. ||
Palavras de um Jó curado, vendo e trazendo a verdade a existência, mesmo contra os fatos ||

Com profundos votos de cura, na intercessão por uma igreja curada || Maikel Rios ||

sábado, 4 de janeiro de 2014

A humildade que atrai o favor Divino

Este texto é um esboço, portanto leia-o acompanhado da bíblia, fazendo a leitura dos respectivos textos.



Genesis 38
Humildade é a virtude que consiste em conhecer as suas próprias limitações e fraquezas e agir de acordo com essa consciência. (Wikipédia)
Os filhos de Judá morreram porque pecaram, e Judá não enxergou o peso da iniquidade deles, por isso puniu Tamar com medo que seu terceiro filho também morresse se o desse por esposo a ela, como dizia lei.

2 Timóteo 2:22 - Se ignorarmos as verdades da palavra, sofreremos o dano.

Judá prova não ter visão santa quando se deita com uma prostituta e entrega sua honra (selo) e sua autoridade (cajado) a ela (não vemos Abraão, Isaque ou Jacó - seu pai - se deitar com uma prostituta, então mesmo que comum na cultura daquele tempo, os homens de Deus entendiam a questão da santidade).

Judá significa motivo de louvor, mas quando isso de fato acontece?
Passado os episódios que levantam José a governador, quando os filhos de Jacó vão buscar alimento no Egito, Judá é o primeiro a reconhecer suas fraquezas e limitações, e assim mostrar arrependimento, e isso prova que a vida lhe ensinou como se repara uma vida de desgraça: com arrependimento! Gn 44:16

Vemos que depois disso o favor de Deus veio sobre a vida de Judá com o cedro de autoridade de comando. Gn 49:8

Davi e Salomão tiveram corações diferentes, e a maior característica de Davi, foi o arrependimento, e só os humildes são capazes de reconhecer suas limitações e fraquezas, como define o dicionário.

Gn 4 nos conta a história de Caim e Abel, e naquele momento Deus puni Caim com uma maldição, e não arrependido, ele acha a punição pesada demais e questiona, Deus coloca uma marca sobre ele, declarando que se alguém o matasse seria punido sete vezes mais.
Caim, mesmo entendendo o dano que sofria, não demostrou arrependimento, mas somente preocupação com sua vida.

Lameque mostra uma postura altamente pior que Caim (v23) quando perdeu o temor a Deus por ver essa punição. Ele banalizou o erro achando que com ele seria supostamente igual. Devemos tomar cuidado com essa ótica maligna de que não existem consequências, tentando nos tirar o temor. Quando eu li, fiquei enfurecido com essa visão turva, que muitas vezes tem nos roubado também, nos impedindo de perceber o erro e se arrepender. Porque assim como a dor serve para alertar sobre alguma doença, a maldição e as consequencias muitas vezes serve para percebermos o nosso pecado e nos arrependermos.

Em Gn 16 Deus diz a Hagar para se humilhar. Hagar havia errado com Sara, Sara havia errado com Hagar, e despejada de sua casa, ela foi ao deserto, mas Deus a viu e a fez uma promessa, mediante a ordem de que ela se humilhasse. Humildade atrai o favor de Deus

Só o orgulho e a dureza de coração podem nos tirar o favor Divino. Nós precisamos QUERER a Deus - Ezequiel 24:13 e no v23 enxergamos a real postura que devemos ter para atrair o favor divino, a graça e a misericórdia de Deus.

Em Tiago 4:6b a 10 entendemos que a atenção e o favor da alegria de Deus, que é também a nossa força, vem mediante ao arrependimento, ao reconhecimento das nossas fraques e limitações.