Siga o blog por E-mail

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Devaneios reais

Devaneios reais

Sabe aquele momento que acordado você viaja?
Um amigo estrala os dedos enquanto você já não está mais na mesa, e muito menos nos assuntos, e ali, sentado numa lanchonete, você já foi ao passado, já viu a dor que te causaram, já sentiu, mais uma vez, o desespero de sentir suas pernas tiradas, seu chão removido, e o futuro? Futuro não há para quem não sabe sonhar.

Você se pergunta “o porque?”, questiona como conseguiram destruir sua mente e coração num mesmo solavanco? Deus não estaria lá, não é? Ele estava lá? Ele viu tudo? Sentiu minha dor como um Pai, que assim Ele diz ser?
Sim!

Nos caminhos intermináveis de um devaneio, você se lembra de como tudo era normal antes do desconhecido te machucar, antes da vingança mostrar sua sede, e em mais que uma lembrança real, você viaja na realidade.
A mentira precisa de um plano de fundo para parecer verdade, e a astuta península do mal no devaneio é:
-Essa não pode ser a minha história? Eu não acredito que tenho isso marcado pra sempre em mim. Essa não pode ser a minha verdade!
Ninguém pode levar alguém a um lugar que nunca foi, então antes de falar do acordar do devaneio, preciso dizer que estou falando de nós e não só de vocês, que de tempos em tempos tenho que ser acordado de uma viagem no tempo, dizer que já sofri a dor da perda, que já me perdi no sofrimento, que já ouvi o estralo da verdade me fazendo acordar de um devaneio, acordar de um tocar na ferida que quer me dizer: considere, enquanto eu prometi desconsiderar! Porque perdoar é isso, decidir desconsiderar o que sabemos ser impossível esquecer, mas simplesmente desconsiderar.

Um dia Deus estrala o dedo em frente ao nosso devaneio, tipo como quem diz: perdoa, desconsidere e prossiga, libere, esqueça mesmo sem conseguir apagar, deixe tudo se fazer novo, confie que tudo coopera para o bem e me deixe fazer isso ser benção, deixe os escombros darem lugar a uma nova construção. Só quem sabe deixar o ontem no passado consegue fazer com o hoje, o futuro de amanhã. O mal quer vincar seus pés em um acontecimento que não te deixa olhar para frente, e no passado, entre devaneios e dores, entre lamentos e lágrimas, nós nunca conseguiremos ser quem realmente somos. Coloque um ponto final nisso.

Podemos orar sobre isso?
-Deus, me acorde das minhas viagens, do navegar nas dores do passado. Me desperte para o amanhã e me permita sonhar como o Senhor. Me deixe ver o sol nascer, me tira da noite. Tire as escamas dos meus olhos, me deixe vê-Lo como Pai, como amor. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã. Faz amanhecer e me dê forças para desconsiderar e prosseguir. Me desperte dos devaneios, me diga quem realmente sou e me livre das minhas viagens nos ares do ontem, em meio a tantas nuvens de mentira e engano! Em nome de Jesus eu oro, amém!
Quero complementar esse texto com uma canção, que com certeza te levará mais alto:

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Compre um espelho

Deixo meu protesto a minha geração:

Compre um espelho,
Ganhe a verdade!
Compre um espelho,
Reconheça a realidade!

Pessoas gastando suas vidas para idolatrar a homens?
Será que estamos nos esquecendo que só temos a chance de viver uma vez?
Logo mais você morre e o que dirá de seus dias?

Morreu como um insignificante fofoqueiro,
Morreu como um imbecil que amava um cantor que nunca nem sequer soube da sua existência,
Morreu como um qualquer que amava a pessoa errada e deixou-se sufocar pela alma,
Morreu como um mentiroso que enganava até a si mesmo.

Chega!
Chega de mentiras, de idolatria, de negociação com o mundo!
Chega de máscaras!

Deus não precisa da sua falsidade, e muito menos dos restos da sua vida.
Ou Jesus é tudo pra você, ou Ele não é nada!
Deus não precisa da sua frouxidão, e muito menos da sua passividade,
Ou Jesus é o Senhor da sua vida, ou outro será!

Morra como digno,
Mude o seu mundo,
Reconheça Aquele que te conhece melhor que você mesmo.

Deixe suas expectativas no altar.
Deixe seus conceitos diante do trono.
Deixe Deus escolher por você, Ele é melhor que você nisso!
Pare de negociar, protestos dão maiores resultados quando feito ao nosso espelho!

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Diário da missão - Angola

Diário de bordo
Angola



São Paulo, Julho de 2013.
O avião acabou de decolar! Eu não consigo acreditar que estou aqui. Deus me trouxe a memória diversas promessas que estão se cumprindo agora, promessas de anos atrás. Isso tudo está sendo incrível porque ao mesmo tempo que tem às novidades de voar pela primeira vez, tem as saudades que já começam a borbulhar, o som da voz do Espírito, a ansiedade para o que viverei em Angola, mas sabe, não estou com medo nem do avião, nem da saudade (que dói, mas não mata), e muito menos do que viverei lá, esta certeza de estar no centro da vontade de Deus é boa, perfeita e agradável. São muitas novidades, amizades, experiências, mas em tudo eu não estou experimentando o medo, de nada, por sinal, nem da sensação de identificar, no mapa do computador anexo na poltrona a frente, que já estou voando acima do oceano, Aleluia!
Se tenho algo a dizer? Sim: confie no Senhor, porque Ele é fiel para cumprir às promessas que até nós mesmos já nos esquecemos.
De algum lugar entre São Paulo - Brasil, e Luanda - Angola. A 35 mil pés, 11 mil metros de altitude, a mais de 900 quilômetros por hora.

Já chegamos em Luanda, todas as malas passaram pela alfandega, mesmo com muitas pastas de dente, fio dental e escovas, mas infelizmente uma caixa de doações ficou pressa e tentaremos recuperar depois. O aeroporto, a cidade e as pessoas estavam extremamente empoeiradas, e pelo visto isto é comum. A diferença de cultura se percebe no primeiro passo por estas ruas, eu vi dois homens sentarem numa barraca parecida com as de cachorro quente aqui do Brasil, barracas montadas na rua, esses homens compraram um prato de comida e dividiram, coisa que no Brasil pareceria um casal, mas aqui é normal, vimos isso se repetir algumas vezes naquela barraca, e isso me fez ver o valor da comida para eles. Existem muitas mulheres trabalhamos no que chamamos de camelô de rua, elas vendem refrigerante, mais conhecido por aqui como 'gasolina', vendem roupas, sabonete, pasta de dentes, coisas deste tipo, e alguns homens também trabalham assim.
Estamos num micro ônibus com muito pouco espaço (foto) e viajaremos por, em média, 14 horas, e estamos bastante exaustos, mas o caminho, que já se banha na noite, nos mostra um cenário que vai alimentando a ansiedade de chegar na aldeia. Estou na companhia de pessoas muito bem humoradas, por enquanto (risos e fé). Todos dizemos que não acreditamos estar do outro lado do oceano. Às coisas por aqui são sujas, mas sabemos que na aldeia encontraremos uma realidade muito mais intensa.
De algum lugar entre Luanda e Bié, Angola. A mais de 6.500km de casa, do outro lado do oceano, num pequeno micro ônibus, numa longa viagem. Rumo à Aldeia Nissi.

Já chegamos na aldeia, aqui a realidade é extremamente diferente e minha alma busca entender no Espírito a forma de dar o meu melhor, de cumprir a minha missão aqui. Ao chegar, pela madrugada, jantamos e arrumados nossas coisas, estamos cansados, mas é difícil não querer ter contato com tantas novidades. Às crianças estão muito agitadas com os eletrônicos.
Assim que chegamos montamos as barracas e nos instalamos no clima frio da noite, madrugada e manhã, e no clima quente no restante do dia. Às crianças se apresentaram no começo da manhã, cantaram músicas em umbundu e em português. Cantaram: KAKULI WALISOKA LA YESU (NINGUÉM É IGUAL A JESUS). Eu chorei muito ao ouvir a adoração alegre de crianças sujas, sem projetos para o futuro, com pó no pé e um destino incerto. Chorei porque percebi a pobreza da minha alma 'gospel'. Fui tremendamente ministrado. Estava na agitação dos requisitos pré viagem nessas últimas semanas e realmente não tive tempo de ficar ansioso, ao chegar em Luanda me pareceu estar na versão suja, mas agitada, de São Paulo, com direito a jornal no lugar do papel higiênico no banheiro do aeroporto, mas com um KFC de três andares na avenida ao lado, com tudo muito caro; ao chegar em Bié, mais exatamente no Kuito, na aldeia, me pareceu ter chegado ao sítio do meu avó em Sete barras, SP, talvez por termos chegado durante a madrugada, mas ao amanhecer, ao ver as crianças, ao ouvir aquele canto de adoração com ritmo e alegria de celebração eu percebi que havia chegado na África, percebi que meu chão era Angola e que chegou o momento de dar do que tenho recebido do Senhor, o AMOR, amor que quebra cadeias, que rompe o silêncio, que destrói mentiras e institui o Reino.
Pude abraçar algumas crianças, conhecer a cidade, o comércio desorganizado e sujo, os lugares com chocolates importados e feijão super caro, sem falar no banho de caneca, que foi num momento bastante frio. Sobretudo, aqui é incrível, não vi um angolano chorar, não vi uma criança reclamar de nada, a igreja brasileira precisa conhecer esta realidade, esta cultura, no Brasil temos mais do que precisamos, temos muita qualidade nos produtos que compramos, temos muito apoio e amor; no Brasil temos muitos abraços e muitas lágrimas, aqui temos muitos sorrisos em meio a pouco apoio. Precisamos aprender mais.
Da Aldeia Nissi, Kuito, Bié, Angola, África. Na escola de Deus!

Não tive tempo de vir escrever aqui nos últimos dias, mas entre tantas novidades ontem fomos no culto aqui no Kuito, foi um culto tremendo demais, também tentei ajudar os dentistas, mas minha agonia com os procedimentos me fez ter que ir ajudar na cozinha e atender as crianças com um momento de conversa e oração particular. Aqui são muitas novidades, muita coisa diferente, um povo forte, um povo adorador, as vezes muito místico, as vezes tão inocentes, eu amei esta terra, moraria aqui se este fosse meu chamado, ou se um dia for, eu vou gostar.
Uma moça pegou febre tifóide, outras passaram mal, talvez pela alimentação ou água, mas no geral a equipe está muito unida, os dentistas estão atendendo e hoje eu fiz palestra para às crianças aprenderem a usar a escova e o fio dental (foto).
Montar um diário de bordo numa missão como esta é complicado, são muitas coisas para conseguir expressar, ao mesmo tempo que são intensas demais para viver. Minha dica é que se Deus te chamar, faça o que for preciso, mas atenda o chamado, porque para onde Deus te enviar, com certeza será uma imensa experiência e o Reino será instituído com poder!
Da Aldeia Nissi, em Angola!

Hoje se passou um dos momentos mais intensos para mim, um homem que trabalha cuidando do gerador aqui na escola se aproximou de mim com muito carrinho e cuidado, já se desculpando ele disse um 'oi' murchinho e perguntou se eu estava bem, depois de eu responder ele perguntou se eu tinha apenas uma bíblia ou se eu tinha mais alguma, olhei para bíblia na minha mão e disse que no último dia antes de ir embora eu a daria para ele, ele sorriu e agradeceu, eu sai e as lágrimas me tomaram, eu percebi que o valor que dava para bíblia era vergonhoso diante daquela cena. Quebrado eu coloquei meu coração nas mãos de Deus e não pude me conter, tive que me lançar neste chão seco, mas que literalmente é uma terra de sedentos.
De algum lugar onde Deus grita para mim, de Angola, Bié, Kuito, Kunge.

Entre muitos outros, um momento me marcou intensamente, enquanto eu ministrava para as crianças maiores de 10 anos eu contei que não era rico, como muitas delas pensavam, e que foi Deus quem proveu tudo para eu estar ali, mas depois de alguns dias uma destas crianças veio até mim e falou: 'você não é pobre, pobre não tem sapato, pobre não tem cama, não tem mala, não tem roupa limpa, cobertor, você não é pobre'. Me quebrou por inteiro e percebi minha riqueza no paralelo da minha pouca gratidão. O nada revela o contrastante valor do pouco.

Entre o pouco e o nada, aqui, em Angola, um espelho.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

O PERIGO DO TEMPO

O PERIGO DO TEMPO


Bom, como alguns sabem, amanhã vou embarcar para Angola rumo a Aldeia Nissi, vou auxiliar uma equipe de dentistas. Estou me programando para este momento a muitos anos, muito antes de eu aceitar o convite para ir, Deus estava me constrangendo a interceder por aquela nação, e naqueles momentos de oração o meu chamado para este pequeno passo do meu ministério foi nascendo. Neste tempo organizando as coisas, levantando fundos, dando entrada no tão esperado visto, tomando vacinas, comprando repelente, coisas do tipo, eu me encontrei sem lágrimas, seco, e por um momento eu pensei: só a escassez de Angola me quebraria outra vez, a rotina nos consome e distrai, mas hoje parei com alguns grandes irmãos para um momento de adoração e pude perceber o quanto a rotina me roubou a paixão, o fogo, a intensidade e anseios por Deus. O perigo do tempo nos fala de irmos nos afastando pouco a pouco, esfriando de pouquinhos, nos intoxicando em pequenas doses, e o mundo vai tomando nossa mente, nosso padrão vai se remoldando a maneira da carne, e isso é morte!
Não importa se você vai pra Angola, se você canta no louvor, se você é conhecido, se você é isso ou aquilo, quando alcançamos um passo grande percebemos o valor da essência, essência que o tempo pode roubar... pra mim ir pra Angola é um sonho que nasceu no coração de Deus quando eu nem imaginava, eu orava por aquela nação sem jamais imaginar que um dia iria lá, e muito menos imaginar que seria tão rápido, e além disso, eu nunca andei de avião, só sai do estado quando era criança e para muito perto, tudo isso é muito novo pra mim a questão da cultura vai me agregar muitas experiências, mas isso tudo não tem valor nenhum pra mim se minha essência se perder, e na verdade percebo que o tempo ofuscou-a, mas a adoração, a intercessão de amigos e a realidade do Espirito revelada está ajustando a visão, tem sido com um desacelerador, um colírio. Nestes dias, não importa quem você é, o que você faz, seja minucioso com o seu coração, peça pra Deus te sondar. Fiz uma oração complicada, sincera e necessária, e nestas palavras finalizo:

-Senhor, custe o que custar, me atrai-a, não me deixe me perder, não quero perder o foco, a visão, a paixão, e realmente eu não te amo quanto te amava antes, e até estas palavras não me doem mais quanto antes. Me ajude Senhor, eu sou Teu, e nada é mais importante que o Senhor. E que o tempo não me roube!

domingo, 2 de junho de 2013

O SEGUNDO AMOR

Que saudades de escrever aqui.. saudades dos textos, dos devocionais, dos textos de amigos, de tantas coisas que aqui compartilhei...

Bom, a boa noticia é que ESTAMOS DE VOLTA! O Blog-RIOS estava numas férias por diversos motivos, e o principal foi a formação do meu mais novo trabalho com decoração de eventos (http://habacuki.blogspot.com.br/) que requer tempo de planejamento, tempo nas artes do biscuit, designer gráfico, marcenaria e tudo mais, mas entre tantas coisas uma fator me fez lembrar da importância de escrever no blog... aqui me entendo melhor quando paro para desenvolver algum assunto, então vamos lá:

O SEGUNDO AMOR
Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Apocalipse 2:4
O que é primeiro amor? O que fazer quando o primeiro amor se foi? Quais as características do segundo amor?
Essas são perguntas que me ecoaram os ouvidos nos últimos dias, onde vi que o primeiro amor era o calor da paixão que eu tinha por Jesus quando tive meu encontro com Ele, mas que em paralelo havia um segundo amor, infelizmente o atual, um amor que é fruto do tempo, um amor que vive as sobras do meu dia, porque um apaixonado faz:
Canções de amor/ Poemas/ Busca conhecer do outro/ Quer estar junto/ Quer impressionar/ Agrada/ Serve/ Age em amor!
Uma boa alto-análise e percebi que já não agia mais como antes, que esta paixão realmente havia ido embora e até mesmo o desejo de agradar meu Amado já havia sido trocado pela necessidade de satisfazer minha 'expectativa gospel', sim, meu maior desejo era/é cumprir meus alvos, era 'fazer' mais PARA Deus, e não fazer mais EM Deus... O tempo levou a essência, o primeiro amor se foi e ficou o frio do SEGUNDO AMOR, e o que fazer?
Realmente paixão é o combustível da nossa entrega, se ela se vai, a entrega fica comprometida, mas romper do segundo para o primeiro amor é uma questão de atitude. Deus disse: Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras (Apocalipse 2:5), observe que tudo começa num processo de analise, precisamos LEMBRAR de onde caímos e nos arrepender, então lá vamos nós:
Eu orava de madrugada, geralmente as 3
Eu jejuava cumprindo com exito os horários estipulados
Eu gastava tempo em longas conversas com o Espírito Santo, em lugares improváveis, em horários improváveis
Eu jejuava com meu estoque secreto de doces sempre cheio e disponível, e eu não exitava em ir lá de tempo em tempo para ver tudo que eu não estava comendo por um proposito de intensificar minha vida com Deus, inclusive, certa vez (no começo da minha conversão), abri um saquinho de suspiros e fiquei cheirando, com uma vontade tremenda de comer (risos), mas meu desejo em jejuar para ser mais sensível a Espirito era maior (Pessoal da célula, não deem risadas denovo)
Eu adorava muito mais focado no Senhor do que no tom, na busca/briga intensa pela linha do tenor, na preocupação com a afinação
-Perdão Senhor, sei que o Senhor é perfeito e quero que esteja no centro. quero me entregar como antes, como no primeiro amor. Quero quebrar o gelo desse segundo amor com as práticas de antes, com a sede, com o foco, com a visão que me cativou, a visão dos Seus olhos me convidando ao AMOR. Vou comprar um saco de suspiro, vou jejuar olhando para ele, mas orgulhoso de estar (infantilmente) renunciando um saco de suspiros por mais de Ti. Quero aquela inocência, aquela busca, aquela sede. Nas madrugadas o despertador voltará a anunciar que são 3 horas e lá nos encontraremos. De um lado eu com o gelo do segundo amor, mas com a sede de reviver nossa paixão, e do outro o Senhor, dizendo: VOLTA a intimidade!

segunda-feira, 25 de março de 2013

ACREDITAR

ACREDITAR

Acreditar, muitas vezes, é uma questão de reação, se alguém nos diz que um determinado caminho nos leva até onde queremos ir, vamos realmente entrar por aquele caminho se...? Acreditarmos, sim, acreditarmos no que aquela pessoa nos diz.
Realmente acreditar envolve agir de acordo com o que ouvidos de quem acreditamos.
Minha ultima canção, pra ser até mais especifico, a que compus há poucas horas atrás, é fruto de uma bateria de coisas que Deus vem ministrando em meu coração...
A letra diz:

ACREDITAR
Maikel Rios - 26/03/2013
Meus sonhos embaraçam meus dias
E o que espero não vejo acontecer
E eu fico sem entender, sem saber pra onde ir
Me lembro das palavras de vida
Que conheces meu deitar e meu levantar
Me lembro que sonhou pra mim o que é bom e perfeito
e escolho acreditar

Me diz pra onde ir e irei
Me diz o que falar e direi
Eis aqui meu coração sedento por Ti
Me lembro o quanto me amou
E o preço que também pagou
E me entrego outra vez, És meu tudo Senhor

Escolho crer, acreditar
Mesmo quando tudo abalar Tu não mudas
Meu porto seguro, me guarda em Ti, me esconde em Teu amor.
As circunstâncias nem sempre são favoráveis ao que esperamos, mas acreditar não é permanecer vendo o que esperamos, mas ter a certeza de que Deus está no controle e sabe o que, por fim, precisamos.
Isaias 43 nos diz que se passarmos pelo fogo, não nos queimaremos, ou se passarmos pelas águas, não nos afogaremos.. sabemos que talvez, hora ou outra, podemos enfrentar o mar ou a fornalha. Mas qual coração teremos diante das lutas, do dia mal, dos testes, da noite?
Um coração que ACREDITA e conhece quem Deus é não se abalará, não deixará de adorar e esperar com boa esperança.
Quando o dia mal vier, uma solução, uma probabilidade certeira nos cabe bem:
Dizer a Deus:
Me diz pra onde ir e irei
Me diz o que falar e direi
Eis aqui meu coração sedento por Ti
E nos lembrar:
Me lembro o quanto me amou
E o preço que também pagou
E me entrego outra vez, És meu tudo Senhor

Preciso lembrar a mim mesmo de que Deus não muda quando as circunstâncias mudam, quando os ventos sopram e eu os vejo. Alguém um dia disse que a fé começa onde a ansiedade termina, mas que a fé termina onde a ansiedade começa. Acreditar é ouvir Deus dizer:
NÃO TEMAS, EU ESTOU NO CONTROLE DE TUDO!
Confie, creia, acredite, espere em Deus, porque Ele nos ama, e a prova disso é sua morte, quem morre de graça? Quem se entrega ao martírio sem uma motivação muito convincente? Tenho convicção de que Ele realmente nos ama... Os dias lindos no céu foram interrompidos por longos 33 anos na terra, dias de deserto, de caminhadas no sol, de traição de alguém próximo, de criticas dos que Ele amava, e terminou com uma morte cruel, mas a motivação? Nós! Você!
Ele está em todos os lugares,
Sabe de todas as coisas,
Pode todas as coisas!
Escolho crer, acreditar
Mesmo quando tudo abalar Tu não mudas
Meu porto seguro, me guarda em Ti, me esconde em Teu amor

Maikel Rios!

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Nota: Status da missão Bié

Status da missão Bié

Paz a todos!
A data para minha viagem à Angola era dia 11 de Janeiro, e devido a questão financeira eu precisei mudar a data, as passagens já estavam compradas e a equipe com quem estou me voluntariando fez o levantamento de uma nova caravana para 15 de julho, as passagens serão mudadas para está data, eu quero agradecer a todos que tem me ajudado, ainda estou com o desafio do valor total porque parte dele eu iria financiar, mas por questões extras eu não pude me comprometer assim... Conto com a ajuda dois que ainda poderem colaborar, porque meu sonho não morreu, apenas mudou de data... E eu acredito que tudo acontece no tempo de Deus... Dia 15 de julho logo chegará, e creio que os valores que ainda faltam já estarão providos por Deus...
Conto com a ajuda de todos!
Muito obrigado a todos amigos que tem me ajudado a sonhar este sonho de Deus! Angola avante!

06/02/2013